Crucifixo do Santíssimo Nome de Jesus

Crucifixo do Santíssimo Nome de Jesus

Maior Crucifixo da América Latina com 19 metros de altura

A devoção ao Santíssimo Nome de Jesus foi propagada e inculcada de modo particular por São Bernardino de Sena, no século XV. São Bernardino de Sena ao pregar, costumava segurar uma pequena prancheta de madeira na qual continha o monograma IHS, forma da abreviação do nome de Jesus do grego “IHSUS”, que depois foi utilizada na forma latina, “Iesus Hominibus Salvatoren” (Jesus Salvador dos Homens). Desta forma, é em nome do Divino Salvador que a Igreja reza, cura os enfermos, evangeliza os povos, expulsa os demônios, enfim, realiza sua obra de salvação das almas.

No ano de 2014, na cidade de Joaquim Távora, norte pioneiro do Paraná, na Diocese de Jacarezinho, por inspiração divina, através do Padre Valdemir Granzzotto de Moraes, começou-se a rezar na Paróquia São Sebastião a Missa Votiva ao Santíssimo Nome de Jesus, resgatando essa devoção que estava adormecida durante um grande período.

A devoção foi crescendo dia após dia, e uma das inspirações divina foi que no alto daquela cidade se ergueria o sinal da salvação e o Nome de Jesus seria gravado em nossos corações. Deus foi confirmando de várias maneiras a construção de um monumento onde todos aqueles que olhassem reconheceriam o poder do Santo Nome de Jesus.

No dia 03 de novembro de 2018, no Morro do Santíssimo, na cidade de Joaquim Távora – Paraná, no centro da Diocese de Jacarezinho, foi inaugurado com a Missa e Benção Solene presidida pelo Bispo Diocesano Dom Antonio Braz Benevente, o tão sonhado Crucifixo, com 15 metros de altura, mais 4 metros de base, totalizando 19 metros, sendo o crucifixo construído em concreto armado e fixado nele uma imagem de Jesus Crucificado com aproximadamente 7,5 metros de altura, feito em fibra de vidro pelo escultor Everaldo Ribeiro da Mota, natural da cidade de Wenceslau Braz-PR e atualmente morando em Bandeirantes-PR.

Na base do crucifixo acha-se a Capela da Ressurreição, para aproximadamente 40 pessoas. Essa capela possui: três vigas de concreto interligadas que sustenta o crucifixo representando a Santíssima Trindade; 12 janelas representando os 12 apóstolos; 4 colunas de concreto representando os 4 evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João); 4 colunas nas laterais representando a criação, os quatros elementos da natureza: água, terra, ar e fogo; 2 colunas na parede do presbitério, representando a Lei (Moisés) e os Profetas (Elias) e no centro a imagem do Cristo Ressuscitado representando a realização da promessa.

A construção do monumento contou com a participação de vários profissionais que nunca tinham executado um trabalho artístico sacro: o projeto arquitetônico foi elaborado por Rafael Castilho Okada da cidade de Joaquim Távora-PR, o projeto estrutural por Mateus Prado Lone, da cidade de Londrina-PR, ambos Engenheiros Civis; a construtora foi a Cimentec da cidade de Andirá, sendo o responsável o mestre de obras Claudio Baggio, da cidade de Ribeirão Claro-PR; o projeto luminotecnico pelo Arquiteto Augusto Yuji Nojima Spagnuolo, da cidade de Jacarezinho-PR e o Engenheiro Elétrico Paulo Vinícius Almeida Oliveira, da cidade de Carlópolis-PR.

Se o início a propagação da devoção foi através de uma prancheta de madeira, agora por inspiração divina passou a ser através do crucifixo do Redentor, trazendo no centro as iniciais IHS, pois os nossos pedidos em Nome de Jesus são dirigidos ao Pai e passa pela cruz da redenção, motivo pelo qual o Crucifixo do Santíssimo Nome de Jesus apresenta seu formato como se fossem duas tábuas largas e vazadas.

O sonho começou a tornar-se realidade, com a graça de Deus e com a colaboração de benfeitores e devotos, somos testemunhas de que “Tudo que pedirdes ao Pai, em Nome de Jesus, Ele nos concederá”. (Cf Jo 14,13).

Fonte: Padre Valdemir Granzzotto de Moraes.

Fotos: Pascom / Guilherme Nogueira.